COMITÊ DE ENFRENTAMENTO AO CRACK E OUTRAS DROGAS
Responsável: Prefeitura de Teresina
Comentários desativados em COMITÊ DE ENFRENTAMENTO AO CRACK E OUTRAS DROGAS

Um esforço conjunto

Teresina implantou em 2013 o Comitê Local de Gestão do Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e outras drogas. Os esforços da Prefeitura de Teresina são para envolver comunidades, instituições e todos os teresinenses numa grande mobilização de prevenção e combate ao uso de drogas no município.

Desde 2014, o Comitê, através da Secretaria Municipal do Trabalho, Cidadania e de Assistência Social (SEMTCAS), realiza Fóruns Intersetoriais de Gestores e Trabalhadores das Políticas Públicas de Enfrentamento ao Crack.  Os fóruns são uma oportunidade de conhecer a realidade das questões relacionadas à drogas no município de Teresina, garantindo o diálogo entre as instituições e áreas ligadas ao tema, como a saúde, educação, lazer, cultura, trabalho e juventude.

O Prefeito Firmino Filho está empenhado em garantir as ações de prevenção, mas também de enfrentamento à questão da droga.  Por isso, se comprometeu com a integração de projetos e intervenções nas áreas de saúde, educação, assistência e trabalho, no âmbito da prefeitura, e também abrir canais e criar o diálogo e a cooperação com os governos estadual e federal para que o município tenha o suporte necessário para a implementação de ações que respondam à complexidade do problema.

Os bairros de Vila da Paz, Redenção, Parque Ferroviário e Vila Jerusalém foram identificados pelo Comitê como áreas críticas que devem receber o projeto piloto de combate principalmente ao uso de crack.

O primeiro passo foi ouvir a comunidade identificando com clareza seus problemas.  O levantamento feito foi utilizado para a formulação de propostas de intervenção adequadas a cada realidade. O plano de atuação conta com políticas de Assistência Social, no campo da prevenção e da proteção social, com campanhas educativas junto às escolas e também com o tratamento a usuários de crack e outras substâncias psicoativas.

 

O Comité Local é coordenado pela Secretarias Municipais de Trabalho, Cidadania e Assistência Social, SEMTCAS e as ações envolvem a Fundação Municipal de Saúde, as, da Juventude e de Educação, além de outros órgãos da prefeitura.

A prefeitura faz o atendimento de jovens usuários de crack e outras drogas nos Centros de Atendimento Psicológico, CAPs, da Saúde, e também em centros de tratamento especializados, por meio de convênios com instituições filantrópicas, como a Fazenda da Paz.

Além do tratamento, a prefeitura oferece cursos de qualificação profissional e outras atividades que contribuam para a reinserção social do ex-usuário.

Com a instalação do Comitê Local de Enfrentamento ao Crack, a prefeitura tem uma instância que provoca e consolida a articulação entre diferentes atores e principalmente contribui na sensibilização da sociedade civil para uma nova compreensão e comprometimento com a questão da dependência química.

Um lugar só para mulheres

A Prefeitura de Teresina também implantou emparceira com a Superintendência Estadual de Desenvolvimento Rural e a instituição Fazenda da Paz uma unidade de tratamento de dependentes químicos, exclusivamente voltada para mulheres.  A chácara onde está instalada a clínica já tem hortas, tanques para criação de peixes e um amplo espaço para desenvolvimento de projetos sociais e culturais.

O projeto para a construção já está aprovado e deve ficar pronto até novembro desse ano.

A casa poderá abrigar até 60 mulheres e 20 bebês. As que chegarem para a internação grávidas ou com recém-nascidos poderão ficar com seus filhos até que eles completem dois anos de idade.

Serão construídos dois berçários e três suítes, uma sala de jantar ampla, cozinha com despensa, sala de artesanato de 20 metros quadrados, terraço e capela. A área construída total é de 386 metros quadrados e a área coberta mede 612 metros quadrados.

A proposta é preencher uma lacuna, que existe em âmbito nacional, de entidades e espaços destinados especialmente às mulheres, que têm mais dificuldade para assumir a dependência química e também para buscar tratamento.

 

http://www.portalpmt.teresina.pi.gov.br