PROGRAMA LAVOURA COMUNITÁRIA
Responsável: Governo do Estado de Goiás
Comentários desativados em PROGRAMA LAVOURA COMUNITÁRIA

Incentivo à produção e garantia de alimentação para quem mais precisa

O Programa Lavoura Comunitária, do Governo de Goiás, com mais de uma década de existência já atendeu a mais de 773 agricultores familiares goianos. Por meio do programa, o governo do estado fornece sementes e fertilizantes a pequenos agricultores para que possam garantir a segurança alimentar e nutricional de suas famílias.

Mas o Lavoura Comunitária atravessa o campo rumo à cidade e tem também como beneficiários diretos cerca de 340 entidades filantrópicas do estado. Ao longo de todos esses anos de sua implantação, o programa destina 4% do total da colheita à Organização das Voluntárias de Goiás, OVG, que repassa os alimentos a creches, asilos e escolas.

O Programa Lavoura Comunitária foi criado em 1999 durante o primeiro governo de Marconi Perillo e já beneficiou mais de 500 mil famílias. Em março desse ano, o Governo repassou para a OVG 600 toneladas de arroz e milho que chegaram a 445 entidades conveniadas em todo o Estado.

Uma rede que garante trabalho e alimentação

Consolidando uma grande rede que une prefeituras, entidades e agricultores, o governo do estado possibilita que o produtor rural tenha acesso às máquinas, fornecidas pelos governos locais, e aos insumos para o cultivo da terra. As prefeituras são responsáveis por repassar estes insumos às associações locais que indicam as famílias interessadas em participar do programa.

Para otimizar o trabalho dos agricultores, a Agência Técnica de Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária, Emater-GO, parceira do governo do estado, fornece assessoria que abrange desde a seleção dos agricultores familiares que ingressam no programa até a colheita, passando pelo apoio direto ao produtor para o plantio e os cuidados com as lavouras. O Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional, Conesan, é também um grande parceiro do Lavouras Comunitárias.
E, por fim, na ponta desta cadeia, o agricultor aporta toda a sua experiência de trabalho na terra para garantir a alimentação de sua família e a ajuda às entidades filantrópicas do seu estado.