MÃES DE MINAS
Responsável: Governo do Estado de Minas Gerais
Comentários desativados em MÃES DE MINAS

O Projeto Mães de Minas, implantado em 2011, reuniu um conjunto de ações de saúde voltadas para a proteção e o cuidado da gestante e da criança no primeiro ano de vida.  O projeto integrou a Rede Viva Vida de atenção à saúde da mulher e da criança do Governo do Estado de Minas Gerais, que acreditava no trabalho integrado como a melhor estratégia para construir pontes sólidas para a inclusão sustentável.

Com a meta de reduzir a mortalidade infantil e materna e garantir um parto e um nascimento mais digno e saudável, o Mães de Minas trabalhou para chegar a 100% das gestantes por meio da implantação de um Sistema de Identificação da Gravidez no município/estado.

Os cenários que levam à mortalidade infantil e materna apontam para a necessidade de fortalecer o cuidado com a gestante, a criança e sua família, o mais rápido possível depois da confirmação da gravidez.  Com esse programa, o Governo de Minas se propôs a estabelecer um contato individual com cada gestante, mobilizando todos os recursos necessários para o acompanhamento do pré-natal e também do primeiro ano de vida da criança. O objetivo era identificar preventivamente possíveis situações de risco e saná-las.

O Projeto Mãe de Minas buscou conhecer e zelar por cada gestante e criança do estado. Por isso, a qualidade das informações levantadas assumia um caráter fundamental. Não bastaria saber que a gestante e a criança existiam, como acontece nos sistemas de informação clássicos. Era preciso que essa informação chegasse a tempo hábil à Secretaria de Saúde para possibilitar o acompanhamento e a proteção eficaz.

Para atingir esse objetivo, o projeto contou com o Sistema de Identificação da Gravidez.  O Sistema, a partir da adesão da gestante, utilizava como fonte de informação, os serviços de assistência à mulher, as Unidades Básicas de Saúde (UBS), os centros de referência ou as unidades de urgência, da rede pública e privada.

O projeto também disponibilizava uma central de atendimento sobre serviços prestados pelas instituições do Governo de Minas, o call center com o número155, que possibilitou  a comunicação direta da gestante e de sua família com os serviços de saúde. E foi feito um investimento especial na criação de um forte rede de Mobilização Social para garantir a rede de apoio necessária ao alcance dos resultados.

A mobilização foi feita por meio de parcerias com órgãos governamentais, instituições do terceiro setor, a gestante, sua família e a comunidade.  A meta foi garantir uma assistência efetiva à gestante e à criança, com apoio da rede de atenção e gestão dos sistemas de apoio diagnóstico e logístico.