Conheça o perfil de secretários da administração do prefeito João Doria Comentários desativados em Conheça o perfil de secretários da administração do prefeito João Doria

O prefeito eleito João Doria (PSDB) apresentou nesta quinta-feira (27) os primeiros secretários de sua futura gestão à frente da Prefeitura de São Paulo. Veja abaixo o perfil de quatro dos secretários que deverão tomar posse a partir de janeiro de 2017.

SAÚDE

Experiente gestor em instituições públicas e privadas, o médico Wilson Modesto Pollara, 67, terá a missão de organizar o confuso sistema de saúde do município de São Paulo a partir de janeiro.

Anunciado nesta quarta (27) como o novo secretário da pasta, Pollara é graduado pela Faculdade de Medicina da USP em 1973, e pós-graduado em cirurgia geral.

Marcus Leoni/Folhapress
O médico Wilson Modesto Pollara, indicado por João Doria (PSDB) para a secretaria de saúde de São Paulo
O médico Wilson Modesto Pollara, indicado por João Doria (PSDB) para a secretaria de saúde de SP

Desde 1988, exerce cargos ligados à administração hospitalar, convênios e área da saúde em geral. Foi coordenador-geral de cirurgia no Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (2008 a 2011) e diretor-executivo do Instituto Central do Hospital das Clínicas (2011 a 2013).

Atualmente, ocupa o posto de secretário-adjunto de Saúde do Estado de São Paulo. É braço direito do secretário, David Uip.

Uip aposta que a proximidade, associada ao fato de que é amigo pessoal do prefeito eleito João Doria (PSDB), vai facilitar a integração das redes municipal e estadual na cidade, hoje um dos principais entraves do sistema.

O paciente fica perdido em um labirinto de unidades de saúde municipais e estaduais, administradas por várias organizações sociais (OSs) que, muitas vezes, não conversam entre si.

Além da integração, Pollara terá também a missão de atrair investimentos da iniciativa privada para a saúde. Para isso, o município deverá fazer uma parceria com a Investe São Paulo, agência de fomento do Estado.

GOVERNO

Ex-deputado federal e ex-secretário de Geraldo Alckmin, Júlio Semeghini (PSDB-SP) foi reabilitado à cúpula da política paulista pelo trabalho na vitoriosa campanha de João Doria.

Ele despontou como homem forte no mandato anterior de Alckmin, assumindo pastas estratégicas como a de Planejamento, mas sofreu sucessivos desgastes que levaram à sua saída do governo.

Bruno Poletti/Folhapress
Julio Semeghini, indicado para a secretaria municipal de governo de João Doria (PSDB)
Julio Semeghini, indicado para a secretaria municipal de governo de João Doria (PSDB)

Alckmin deu ao aliado uma saída honrosa. O tirou do Palácio dos Bandeirantes dando, em troca, a missão de coordenar o escritório do governo em Brasília.

A relação entre o ex-secretário e o governador azedou após a Folha revelar, em 2014, que a evolução patrimonial de um ex-diretor da Prodesp (Companhia de processamento de dados do Estado) muito ligado a Semeghini era investigada pela Corregedoria do Estado.

O então aliado de Semeghini alegava que havia enriquecido por meio de um prêmio de loteria. Detalhe: a casa lotérica que teria gerado o bilhete premiado era dele.

Semeghini era sócio desse ex-diretor da Prodesp em alguns empreendimentos. Alckmin esperou a poeira levantada pelo episódio baixar e depois, mudou o então secretário de função.

Alçado este ano à coordenação-geral da campanha de Doria, Semeghini reascendeu politicamente. Ele se aproximou de Doria e se tornou um dos homens de sua confiança. Volta agora, pelas mãos do tucano recém-eleito, ao primeiro time da política do PSDB em São Paulo, como secretário de governo.

Função estratégica não só para Doria, mas também para Alckmin, que aposta no sucesso de seu afilhado político na Prefeitura de São Paulo para se cacifar como candidato a presidente da República em 2018.

PESSOA COM DEFICIÊNCIA E MOBILIDADE REDUZIDA

Depois de dez anos sendo comandada por pessoas sem deficiência, a Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida vai voltar a ser gerida por um representante do grupo social. O advogado Cid Torquato, 53, que é cadeirante e tetraplégico, será o secretário no governo de João Doria.

Ciete Silverio/Folhapress
Cid Torquato, futuro secretario municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida, na gestão João Doria (PSDB)
Cid Torquato, futuro secretario municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida

Formado pela USP e ex-executivo de grandes empresas, Torquato é atualmente secretario adjunto da pasta estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência, tem grande ligação com temas voltados à tecnologia para a inclusão e tem bom trânsito entre os envolvidos diretamente em sua nova função.

Ele é autor do livro “Empreendedorismo sem Fronteiras – Um Excelente Caminho para Pessoas com Deficiência”, tem um programa de rádio na “CBN”, é casado com Fabienne Muzy e pai de Nina, 11, e Nicolau, 23.

Para Linamara Rizzo Battistella, secretária de Estado da Pessoa com Deficiência, a expectativa sobre o trabalho do advogado é de “enfrentar a urgência quanto a garantia de acessos das pessoas com deficiência aos bens, produtos e serviços na capital. Oportunidade de um trabalho articulado e sinérgico, do Estado e da prefeitura.”

Torquato ficou tetraplégico -com restrição de movimentos do pescoço para baixo- em 2007, após um mergulho em águas rasas durante uma viagem à Croácia.

“É uma honra participar dessa gestão que está gerando tanta expectativa na população. Tenho certeza que conseguiremos acelerar as políticas públicas em prol da pessoa com deficiência”, declarou o futuro secretário.

PREFEITURAS REGIONAIS

Deputado federal, Bruno Covas (PSDB) acumulará os cargos de vice-prefeito e de Prefeituras Regionais.

Joel Silva-1°dez.2011/Folhapress
O futuro vice-prefeito de SP, Bruno Covas (PSDB), indicado para a secretaria de Prefeituras Regionais
O futuro vice-prefeito de SP, Bruno Covas (PSDB), indicado para a secretaria de Prefeituras Regionais

Neto de Mario Covas, teve sua escolha influenciada pela tentativa de Doria de dar legitimidade ao seu nome dentro do partido.

Além de deputado federal, Covas já chefiou a pasta de Meio Ambiente na gestão Geraldo Alckmin (PSDB).

Agora, comandará uma secretaria de grande visibilidade na gestão. Ele será o responsável por viabilizar uma das apostas de Doria, o programa de zeladoria “Cidade Linda”, além de ter poder sobre 32 prefeitos regionais.

Covas é uma aposta do PSDB para voos mais altos nos próximos anos.