Saúde apresenta novo modelo para atenção básica de Maceió Comentários desativados em Saúde apresenta novo modelo para atenção básica de Maceió

Prefeitura de Maceió – 25.08.15

A Diretoria de Atenção à Saúde (DAS) da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) promoveu nesta segunda-feira (24), no auditório do Centro Universitário Tiradentes (Unit), uma grande reunião de trabalho para fazer a apresentação do projeto piloto de reorganização da atenção à saúde no 8º Distrito Sanitário (DS) do Município.

Realizada com o objetivo de debater e construir um novo modelo para a atenção básica de Maceió, a atividade reuniu todas as coordenações das áreas estratégicas da SMS, gerentes das unidades, representantes das equipes da Estratégia de Saúde da Família (ESF), coordenadores de distritos e coordenações e técnicos de Recursos Humanos, além de acadêmicos que fazem estágio na rede pública municipal de saúde.

“Procuramos reunir todos os atores envolvidos nesse processo – inclusive futuros profissionais – para consolidar, de forma coletiva, a construção desse novo modelo de atenção à saúde. Estamos começando no 8º Distrito Sanitário, mas a ideia é que, em 2016, essa experiência seja estendida aos outros sete Distritos, proporcionando uniformidade ao atendimento, integrando todas as áreas e garantindo a efetividade que desejamos do Sistema Único de Saúde”, resume a diretora de Atenção à Saúde, Flávia Melro.
A diretora iniciou os trabalhos com a apresentação do projeto piloto, mostrando os três pontos específicos para reorganizar a atenção à saúde. Primeiro é separar os modelos de atenção nas seis unidades que fazem parte do 8ºDS; segundo, programar as ações/serviços da atenção nessas unidades; e em terceiro, articular as ações/serviços existentes com as redes de atenção.
Entre as ferramentas que deverão ser utilizadas para atingi-los foram listados o acolhimento com classificação de risco, protocolos clínicos, reforço nas linhas de cuidado e estabelecimento de uma redograma (redes de apoio).
Em seguida, foram feitas apresentações sobre a Política Nacional de Humanização (PNH), Planejamento Estratégico, Recursos Humanos e construção da redograma.
Depois, os participantes deram continuidade aos debates se dividindo em grupos, aprofundando a discussão sobre acolhimento, protocolos clínicos, linhas de cuidado e redograma em oficinas, que serão realizadas em novas reuniões para consolidar a reorganização dos processos de trabalho.
“São inúmeras ações a serem implementadas, inclusive no que se refere à estrutura física das unidades. Um esforço conjunto, que fará com que os setores deixem de atuar de forma dissociada e passem a interagir para que a comunidade venha a se identificar com o serviço e seja adequadamente beneficiada pela atenção básica. Será um trabalho árduo, por isso, todos nós teremos de nos empenhar para fazer o SUS atender a população que precisa dele”, ressaltou o secretário adjunto, Joellyngton Medeiros.
Critério da escolha – Para definir 8º  Distrito Sanitário como modelo do piloto da reorganização da atenção em saúde, alguns critérios foram levados em consideração. O principal foi o fato da região – que engloba os bairros de Cruz das Almas, Jacarecica, Guaxuma, Garça Torta, Riacho Doce, Pescaria e Ipioca – possuir a maior cobertura da Estratégia Saúde da Família (ESF) da capital, ou seja, 78,3%, o que corresponde a 33.194 usuários de um total de pouco mais de 40 mil habitantes.
Além disso, uma nova unidade está sendo construída pela Prefeitura para abrigar a Unidade de Saúde Lourenço de Carvalho, no Riacho Doce, substituindo a estrutura atual e ampliando os serviços às comunidades, passando a atender também com uma equipe de demanda espontânea de toda a região norte da cidade, deixando para a Unidade Maria da Conceição Paranhos, o atendimento referenciado em especialidades.
Cássia Oliveira –  Ascom SMS